quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016

Vamos fazer a diferença


Meus amigos, minhas amigas, gente de nossa cidade de Campinas, e em particular, os 13.401 que votaram em mim em 2012 para vereador. A sabedoria popular costuma dizer que quando uma porta se fecha, outra se abre. Impedido de atuar plenamente como vereador, boicotado pelo meu próprio partido, o PSDB, estou tomando a decisão de deixar o partido onde fiz minha carreira política desde a juventude.
Já não enxergo no PSDB campineiro nem uma pálida imagem dos ideais de fundadores, como os saudosos Magalhães Teixeira e Edivaldo Orsi, meu pai. O partido adotou em nossa cidade uma aliança interesseira e fisiológica com a atual administração municipal, endossando um projeto que visa apenas o poder, e abandonou as promessas feitas durante a campanha eleitoral.
Como eu dizia, quando uma porta se fecha, outra se abre. Ao mesmo tempo em que o PSDB optou por me boicotar abertamente, tive recentemente a satisfação de receber o convite do presidente nacional Guilherme Campos Filho e do ministro Gilberto Kassab para ingressar no PSD. Aceitei com muita honra o chamado e esta semana, em razão da janela partidária recentemente promulgada pelo Congresso, assinarei a ficha de filiação em meu novo partido.
Tomo essa decisão no momento em que assistimos a uma grave turbulência política e econômica. Uma crise que se reflete no descrédito da população com os políticos. Não podemos, contudo, alimentar essa desesperança. Temos de resgatar a confiança no sistema político e na democracia que, afinal, são os mecanismos efetivos e legítimos para conseguirmos as mudanças que tanto almejamos.
De minha parte, me comprometo a contribuir para mudar esse quadro e fazer a diferença na política nossa cidade. É nessa luta que estou me engajando a partir de agora. Sem esquecer meus princípios, minha trajetória de combate à corrupção que todos vocês conhecem. Nesse momento vejo um caminho de muito trabalho. Apesar das dificuldades previsíveis, olho para frente com otimismo. E convido a todos para que venham comigo construir um novo futuro e ajudar a recolocar Campinas no lugar que ela merece.

sábado, 13 de fevereiro de 2016

Governo Jonas Donizette "afunda" Sanasa em dívidas


R$ 280 milhões em dívidas. É isso mesmo: a Sanasa, empresa de economia mista de Campinas, referência de qualidade técnica e operacional, vive um sufoco financeiro, sem precedentes, na administração do prefeito Jonas Donizette - que insiste em manter a empresa como um verdadeiro "cabidão de empregos" para abrigar apadrinhados políticos. E pior: o endividamento ocorre mesmo depois de dois reajustes no valor da tarifa no ano passado e mais um neste ano. Matéria publicada no jornal Metro, edição da última sexta-feira, 12 de fevereiro de 2016, detalha essa triste realidade.